Skip to content

Leitura obrigatória: “Como Aécio e Marina ajudaram a eleger Dilma”

17/08/2015

Atualíssimo e indispensável, um dos mais importantes lançamentos sobre Marketing Político no Brasil acontece hoje, a partir das 18h, na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, em São Paulo. Trata-se do livro “Como Aécio e Marina ajudam a eleger Dilma“, de Fernanda Zuccaro e Chico Santa Rita, pela Geração Editorial.

Quem estiver em Sampa não pode perder. E quem não estiver, não pode deixar de ler. Abaixo, compartilho com vocês uma entrevista feita com os autores.


ERROS A GRANEL: O MARKETING POLÍTICO E O ELEITOR MALTRATADOS NA ELEIÇÃO DE 2014

GE: Como surgiu a ideia de fazerem esse acompanhamento da campanha de 2014?
Chico Santa Rita: Como nosso escritório não tinha nenhuma campanha presidencial, foi quase por acaso que começamos a comentar os programas de TV das campanha no Facebook. esses comentários foram sendo vistos, curti- dos, comentados e compartilhados pela nossa rede de amigos que, após cada programa, nos questionavam sobre o andamento da campanha. No final vimos que esses comentários tinham uma importância pois não eram opiniões posteriores ao que aconteceu a campanha. o texto vai apontando, diariamente, como se desenvolvia a postura e a atuação dos candidatos.

GE: Como se desenvolveu o processo de trabalho entre os dois autores?
Fernanda Zuccaro: Como somos casados e trabalhamos juntos o processo foi muito natural. Víamos o que estava acontecendo e juntos analisávamos os programas eleitorais. depois escrevíamos as resenhas dos programas. O Chico é pioneiro do marketing político, uma das maiores referências em campanha política no brasil e no mundo, ano que vem completará 40 anos de atividade. Eu tenho formação como historiadora e pós-graduada em marketing político. Assim, livro é o conjunto de análises de duas gerações de marqueteiros.

GE: O sucesso de Dilma não se deu ao fato de ela ter mais tempo de TV que seus adversários?
CSR: No primeiro turno ela realmente tinha mais tempo. Mas o que conta no marketing político não é o tempo apenas, é a forma como esse tempo é utilizado. A campanha de Dilma utilizou esse tempo com muitas mentiras e enganações mas os adversários não souberam desfazer esses equívocos. e no segundo turno o candidato Aécio e a candidata dilma tinham o mesmo tempo, cada um 10 minutos.

GE: Pode-se dizer que a vantagem de estar no governo e o uso da máquina estatal foram fatores determinante para a vitória de Dilma?
FZ: De forma alguma. No livro apresentamos quatro teses que comprovam que os candidatos da oposição é que não souberam aproveitar o espaço que tiveram nas eleições de 2014:
Primeira — nos 12 meses que ante- cederam a campanha a aprovação do governo dilma ficou sempre próxima de 40%, percentual considerado insuficiente para se alcançar a reeleição. os outros dois candidatos não souberam aproveitar isso.
Segunda — Além disso, os dois saíram na frente nos dois turnos: no início marina estava na frente de dilma numa simulação de 2o. turno. e Aécio, na primeira pesquisa já no 2o. turno, também estava na frente. nenhum dos dois souber sustentar essa intenção do eleitor.
Terceira — O cenário político e econômico, nunca esteve tão favorável para um bom desempenho da oposição, como nas últimas 3 eleições presidenciais (2002, 2006 e 2010). era uma eleição com muita chance de derrotar a situação.
Quarta — E, por fim, a candidatura que tinha menos espaço para crescer era a da dilma. no livro explicamos como a campanha dela fez para reter seu eleitorado e crescer aonde dava. os adversários tinham mais espaços para avançar e, ao invés de conquistar e consolidar esses indecisos deixaram eles escaparem pelos dedos.
Esses 4 fatores demostram, claramente, que os dois candidatos da oposição erraram na sua estratégia de marketing político em que não souberam trabalhar ganhar território e reter a intenção de mudança da opinião pública. Jogaram fora a oportunidade de escrever outra história do brasil por amadorismo de campanhas, falta de estratégia e negligência ao marketing político.

GE: Por que vocês analisam as campanhas apenas do ponto de vista da televisão?
CSR: Porque é a televisão, ainda, o grande meio de comunicação onde estão o horário politico eleitoral, os comerciais e também os debates entre os candidatos. A televisão e o rádio ainda são soberanos na opinião das pessoas. As outras mídias, como internet e redes sociais, são secundárias e tem uma participação menor e com menos credibilidade.

GE: Ao fazerem esse acompanha- mento, vocês torciam para algum candidato?
FZ: É claro que também somos elei- tores e tínhamos nossa preferencia pessoal voltada para a oposição ao governo do Pt. mas não deixamos que esse fato influenciasse nossa análise técnica. tanto é assim que fazemos severas críticas ao desempenho dos dois candidatos oposicionistas.

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: